Desporto

Flamengo de Jesus chega a acordo com jogadores para redução salarial

Ricardo Moraes / Reuters

Corte irá abranger os salários dos meses de maio e junho.

O Flamengo, clube treinado pelo português Jorge Jesus, chegou a acordo com os futebolistas do plantel principal para uma redução de 25% dos salários, devido à crise da pandemia da Covid-19, anunciou o emblema brasileiro.

Em comunicado, o atual campeão brasileiro e sul-americano explicou que o corte irá abranger os salários dos meses de maio e junho e que também ficou decidido atrasar o pagamento dos direitos de imagem de cada jogador.

"Dentro desta nova realidade económica, o clube e seus jogadores do futebol profissional comunicam que firmaram um acordo de redução salarial e postergação de direitos de imagem, que valerá para os meses de maio e junho. Após este período, será feita uma nova avaliação a respeito dos impactos económicos da pandemia e serão discutidos eventuais ajustes", lê-se no comunicado.

O emblema do Rio de Janeiro acrescentou que os pagamentos dos direitos de imagem serão executados em 10 prestações a partir de janeiro de 2021, com o acordo a ser formalizado nos próximos dias, e que o quadro de trabalhadores terá igualmente uma redução de 6% nas remunerações.

Contudo, o Flamengo não esclareceu se o treinador Jorge Jesus e a sua equipa técnica irão igualmente sofrer algum corte salarial ou atraso no pagamento de outras obrigações contratuais.

"Esta medidas vão preservar ao máximo o emprego e o pagamento em dia de mais de mil colaboradores, entre funcionários e atletas, a manter a prestação dos serviços para os 16 mil sócios da sua sede social e a continuar com a performance desportiva de excelência em todos as modalidades", conclui o comunicado.

As competições 'canarinhas' foram suspensas em meados de março devido à pandemia da Covid-19 e, de acordo com os últimos dados oficiais, no Brasil, 108.620 pessoas foram infetadas com o novo coronavírus e 7.367 perderam a vida.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS