Desporto

Valencia-Cádiz foi interrompido devido a insultos racistas. Jogador abandonou o campo 

ROMAN RIOS

Jogo foi retomado cerca de 15 minutos depois das duas equipas abandonarem o campo.

Os jogadores do Valencia abandonaram este domingo o campo, no encontro com o Cádiz, em solidariedade com Diakhaby, que terá sido alvo de insultos racistas por parte do defesa central Juan Cala.

Ambas as equipas recolheram aos balneários, mas acabaram por voltar ao campo cerca de 15 minutos depois.

Segundo o jornal espanhol a Marca, Diakhaby e Cala envolveram-se numa altercação em campo, que acabou com o jogador do Valencia a levar cartão amarelo e a abandonar o terreno de jogo. O central do Valencia terá sido alvo de insultos racistas por parte do defesa central do Cádiz, o que levou o primeiro a abandonar o campo.

Depois de Diakhaby, os colegas de equipa, entre os quais os portugueses Thierry Correia e Gonçalo Guedes, seguiram o mesmo caminho em solidariedade.

ROMAN RIOS

ROMAN RIOS

Os jogadores do Cádis acabaram também por recolher aos balneários.

O jogo foi interrompido aos 30 minutos e retomado cerca de 15 minutos depois. As equipas voltaram a campo, mas Diakahby não regressou, sendo substituído por Guillamón.

Perante a situação, o Valencia recorreu às redes sociais para deixar uma mensagem, na qual condenou o racismo "em todas as formas".

"A equipa reuniu-se e decidiu voltar ao campo, para lutar por este emblema, embora se mantenha firme na condenação de qualquer ato de racismo, em todas as suas formas", publicou o clube valenciano, na rede social Twitter.