Desporto

Covid-19. Comité Paralímpico espera vacinação da missão lusa "em tempo úil"

Kim Kyung Hoon

A pouco mais de quatro meses do início da competição, Portugal tem já assegurada a presença de 27 atletas em Tóquio.

O presidente do Comité Paralímpico de Portugal acredita que o processo de vacinação da missão aos Jogos Paralímpicos Tóquio2020 possa "acontecer em tempo útil", apesar de ainda não estar definida uma data.

"Desde o primeiro momento, temos mantido contactos com a Direção-Geral da Saúde (DGS) e com as secretarias de Estado do Desporto e da Inclusão para a criação de condições para a vacinação da missão. Ainda não temos data, mas acreditamos que possa ocorrer em tempo útil", afirmou José Lourenço, após uma reunião anual de atletas do Programa de Preparação Paralímpica Tóquio2020.

O líder do CPP lembrou que o "calendário de vacinação dos atletas tem de ter em conta os calendários competitivos das provas de apuramento e preparação que ainda estão a decorrer".

Durante a reunião, que juntou de forma virtual atletas, técnicos, responsáveis da missão e de algumas federações desportivas, foram partilhadas informações sobre a competição paralímpica, que decorrerá entre 24 de agosto a 05 de setembro.

A pouco mais de quatro meses do início da competição, Portugal tem já assegurada a presença de 27 atletas em Tóquio, em seis modalidades: 10 vagas no boccia, nove no atletismo, cinco na natação, uma na canoagem, uma no ciclismo e uma na equitação.

Portugal, que somará em Tóquio a 10.ª participação consecutiva em Jogos Paralímpicos, esteve representado por 37 atletas, em sete modalidades, nos últimos Jogos, disputados no Rio de Janeiro, em 2016.