Desporto

Copa América. Chile quebra "bolha" de segurança com a presença de cabeleireiro

Henry Romero

A federação chilena salienta que os envolvidos vão ser "sancionados financeiramente" depois da entrada não autorizada de um cabeleireiro.

A Federação Chilena de Futebol admitiu esta segunda-feira que a bolha sanitária, devido à pandemia de covid-19, foi quebrada com a presença de um cabeleireiro no local da concentração da seleção que está a disputar a Copa América.

"A federação e os responsáveis técnicos reconhecem a violação da bolha sanitária da delegação após a entrada, não autorizada, de um cabeleireiro que, apesar do teste PCR negativo, não devia ter estado em contacto com os jogadores", refere o organismo em comunicado.

A federação chilena salienta ainda que os envolvidos vão ser "sancionados financeiramente".

"Lamentamos esta situação e informamos que todos os membros da delegação apresentaram no sábado um teste PCR negativo", concluiu o documento.

A Copa América, que devido à pandemia da covid-19 foi adiada um ano e que estava inicialmente programada para decorrer com Colômbia e Argentina como co-organizadores, está a realizar-se no Brasil.

Veja também: