Desporto

Halterofilista Laurel Hubbard vai ser a primeira mulher trans nos Jogos Olímpicos

Mark Schiefelbein

Foi convocada pela seleção da Nova Zelândia.

A halterofilista Laurel Hubbard vai ser a primeira mulher transsexual nos Jogos Olímpicos, depois de esta segunda-feira ter sido convocada pela seleção da Nova Zelândia para Tóquio 2020, adiado para este verão.

Hubbard, de 43 anos, será também a mais velha halterofilista em prova, chegando ao ponto mais alto de uma carreira que inclui uma medalha de prata nos Mundiais de 2017 e o ouro nos Jogos do Pacífico de 2019.

"Estou agradecida e sensibilizada pela generosidade e apoio que recebi de tantos neozelandeses. Quando parti o braço há três anos, aconselharam-me a parar a carreira desportiva. (...) Os últimos 18 meses mostraram-nos a todos que há força na irmandade, na comunidade, e em trabalhar em conjunto para um objetivo comum", declarou a atleta.

  • Dentro do coração
    4:23

    Futuro Hoje

    Há 7 anos no Futuro Hoje mostrámos pela primeira vez um pacemaker que se instala dentro do coração. Em Portugal há muitas pessoas a quem este aparelho salvou a vida. Só o Dr. Diogo Cavaco, cardiologista que introduziu esta técnica no país, já instalou mais de cem aparelhos destes.