Desporto

Copa América. Lionel Messi iguala Mascherano como o mais internacional de sempre

Sergio Moraes

O avançado argentino tem 147 intenacionalizações.

O avançado Lionel Messi igualou na segunda-feira o seu ex-companheiro de equipa Javier Mascherano como o jogador com mais encontros na seleção argentina de futebol, ao disputar o 147.º face ao Paraguai, em Brasília.

Em embate da terceira jornada do Grupo A da Copa América, o futebolista do FC Barcelona, de 33 anos, somou mais um recorde pela albi-celeste, ele que já era há muito o líder da tabela dos marcadores, com 73 golos.

Messi, que coincidiu nos catalães com Mascherano entre 2010/11 e 2017/18, foi titular e jogou os 90 minutos no "onze" de Lionel Scaloni, iniciando, aos 10, a jogada do único golo do encontro, apontado por Papu Gómez, após assistência de Di María.

Nascido em Rosário, em 24 de junho de 1987, Lionel Andrés Messi Cuccittini soma 87 vitórias, 34 empates e 26 derrotas pela Argentina, com 73 golos e 41 assistências, faltando-lhe um título, que esteve várias vezes perto de conquistar.

Messi perdeu a final do Mundial de 2014, no Brasil, com a Alemanha, no prolongamento (0-1), e ainda três da Copa América, uma com o Brasil, em 2007 (0-3), e duas com o Chile, em 2015 e 2016, ambas perdidas no desempate por penáltis.

Pela Argentina, o jogador do Barcelona não tem, ainda assim, o palmarés em branco, pois já conquistou um Mundial de sub-20 (2005) e uma medalha de ouro no torneio de futebol dos Jogos Olímpicos (Pequim2008).

Na tabela dos jogadores com mais encontros, Messi e Mascherano são secundados por Javier Zanetti (143), Roberto Ayala (116), Diego Simeone (108), o atual treinador do Atlético de Madrid, e Ángel Di Maria (108), também titular face ao Paraguai.

No que respeita a jogos oficiais, cumpriu em Brasília o 100.º, nos quais somou 56 vitórias, 27 empates e 17 derrotas, com 39 golos marcados 28 assistências.

Em relação ao total de golos, o "10" soma já mais 17 do que Gabriel Batistuta, segundo da tabela, com 56. O terceiro é Sergio 'Kun' Agüero, que também defrontou os paraguaios, com 42, seguido por Hernan Crespo, com 35, e o 'eterno' Diego Maradona, com 34.

Veja também: