Desporto

Fernando Gomes espera que público na Supertaça seja retoma da normalidade

Octavio Passos

O presidente da FPF faz votos de que a lotação máxima autorizada "seja sempre utilizada na totalidade".

Fernando Gomes espera que o futebol, com o regresso do público este sábado aos estádios com a realização da Supertaça, 'diga' presente na retoma da normalidade possível e seja um dos motores da recuperação económica nacional.

"Diremos presente na retoma da normalidade possível e na recuperação económica nacional, que terá de ter no futebol um dos seus motores mais visíveis", escreveu o presidente da FPF numa mensagem publicada no site da Federação no dia em que se disputa a Supertaça entre o Sporting e o Sporting de Braga, a qual assinala o regresso dos adeptos aos estádios após ano e meio de bancadas vazias.

Para o presidente da FPF, trata-se de "um passo natural, só possível pela adesão dos portugueses ao processo de vacinação e ao trabalho de longos meses de médicos, enfermeiros e restante pessoal hospitalar do serviço nacional de saúde e de todas as unidades privadas que o apoiaram".

Fernando Gomes faz votos de que a percentagem de espetadores agora autorizada (33%), "seja sempre utilizada na totalidade, num trabalho exigente de reconquista do público para jogos ao vivo".

"O número de espetadores que formos tendo, mostrará - isso sim - a nossa capacidade de entender que os impactos da pandemia não se resolvem por protocolo sanitário, mas serão ultrapassados por um esforço concertado de larga escala e tempo, aliando preço, segurança e conforto", pode ler-se na nota transmitida pelo responsável máximo do órgão federativo.

No entendimento de Fernando Gomes, "só juntos e certos de que o caminho que começa não será linear", se poderá esperar que "os adeptos confiem no futebol e regressem ao palco de onde a pandemia os retirou".

O presidente da FPF sublinhou ainda a "capacidade de diálogo do Governo, nas pessoas do primeiro-ministro António Costa, dos ministros da Educação, da Saúde, da Administração Interna e dos seus secretários de Estado, bem como de toda a equipa da Direção Geral da Saúde, liderada pela Dra. Graça Freitas, sabendo que a posição de cada um deles "só é simples no olhar de quem não carrega as suas responsabilidades".

Por fim, manifestou a esperança de que a candidatura de Portugal, em parceria com a Espanha, à organização do Mundial de 2030 seja "um dos muitos motivos para acreditar que a recuperação está em marcha e que este desporto, da sua base amadora até ao topo profissional, merecerão uma atenção especial nos próximos anos".

O Sporting e o Sporting de Braga disputam este sábado a Supertaça Cândido Oliveira no estádio Municipal de Aveiro, que terá 33 por cento da sua capacidade ocupada por espetadores, a partir das 20:30.

Veja mais: