Desporto

Futebolista Benjamin Mendy descrito como "predador sexual" em tribunal

Futebolista Benjamin Mendy descrito como "predador sexual" em tribunal
PAUL ELLIS
"A história é antiga: homens que agridem e violam mulheres porque acham que se vão safar".

O futebolista francês Benjamin Mendy, que está a ser julgado por alegadas violações, foi classificado em tribunal pela acusação como "um predador sexual" que abusou de "vítimas vulneráveis, aterrorizadas e isoladas".

"O caso é simples e não tem muito a ver com futebol. A história é antiga: homens que agridem e violam mulheres porque acham que se vão safar", afirmou o procurador Timothy Cray durante o julgamento.

[São] predadores, prontos a cometer graves abusos contra jovens vulneráveis, aterrorizadas e isoladas

Depois de dois dias dedicados à escolha dos jurados e à organização das audiências, o julgamento de Mendy, acusado de oito violações, uma tentativa de violação, e um crime de abuso sexual, a sessão de julgamento desta segunda-feira foi reservada à pronúncia do ministério público.

Em maio, Benjamin Mendy declarou-se em tribunal inocente, negando qualquer culpa nos 10 crimes de que está acusado por seis mulheres, e que terão sido cometidos entre outubro de 2018 e agosto de 2021, na sua casa em Prestbury.

Depois de vários meses em prisão preventiva, Mendy foi colocado sob supervisão judicial em meados de janeiro passado.

Mendy, que começou no Le Havre, passou pelo Marselha e depois esteve uma época no Mónaco, tornou-se, em 2017, o defesa mais caro da história, quando o Manchester City pagou 60 milhões de euros. Em agosto passado, o Manchester City, clube no qual alinham os portugueses Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva, suspendeu o internacional francês, de 27 anos, sem dar qualquer explicação.

Últimas Notícias
Mais Vistos