Desporto

Corinthians, de Vítor Pereira, na final da Copa do Brasil

Corinthians, de Vítor Pereira, na final da Copa do Brasil
Alexandre Schneider
Ao vencer em casa o Fluminense por 3-0, na segunda mão das meias-finais.

O Corinthians, do treinador português Vítor Pereira, qualificou-se na quinta-feira pela sétima vez para a final da Copa do Brasil em futebol, ao vencer em casa o Fluminense por 3-0, na segunda mão das meias-finais.

Após o empate (2-2) no Rio de Janeiro, a formação de São Paulo impôs-se em casa com um tento na primeira parte, de Renato Augusto, aos 34 minutos, e dois nos descontos da segunda, por Giuliano, aos 90+1, e Felipe Melo, aos 90+4, na própria baliza.

O conjunto do técnico luso adiantou-se aos 34 minutos, numa jogada que se iniciou num corte de cabeça de Fabian Balbuena e prosseguiu num passe de Roger Guedes para Renato Augusto, que, de fora da área, colocou a bola junto ao poste esquerdo.

Na segunda parte, o 'Timão' deu a bola ao Fluminense e teve de sofrer, mas, aos 90+1 minutos, sentenciou o apuramento, com um golo do suplente Giuliano, que desmarcado na área por Adson, outro jogador vindo do banco, não perdoou na 'cara' de Fábio.

Com tudo resolvido, o conjunto da casa ainda chegou ao terceiro golo, aos 90+4 minutos, num lance infeliz do veterano Felipe Melo, que desviou para a própria baliza um centro da direita de Adson.

Na primeira mão, o Corinthians tinha conquistado uma igualdade a dois golos no Maracanã, onde Renato Augusto também marcou (23 minutos), tal como Roger Guedes (90), anulando os tentos de Ganso (quatro, de penálti) e Jhon Arias (46).

A formação de São Paulo soma seis presenças em finais, tendo triunfado em três, em 1995, 2002 e 2009, e perdido outras tantas, em 2001, 2008 e 2018.

Na quarta-feira, o Flamengo qualificou-se pela oitava vez para a final, ao vencer em casa o São Paulo por 1-0, com um golo do uruguaio Giorgian De Arrascaeta, aos 36 minutos, depois de um triunfo em reduto alheio por 3-1.

O conjunto do Rio de Janeiro soma três títulos na prova, em 1990, 2006 e 2013, e quatro finais perdidas, em 1997, 2003, 2004 e 2017, a última face ao Cruzeiro (3-5 nos penáltis, após 0-0, em Belo Horizonte, depois de 1-1 no Maracanã).

O Corinthians e o Flamengo encontram-se pela primeira vez na final, sendo que o conjunto de São Paulo lidera o confronto direto na prova, já que eliminou o 'Fla' em 1989 (quartos de final) e 2018 (meias-finais) e só caiu em 2019 (oitavos de final).

A final da edição de 2022 vai realizar-se, a duas mãos, em 12 e 19 de outubro, estando a ordem dos jogos e os horários ainda por definir.

Últimas Notícias
Mais Vistos