Desporto

Vítimas da tragédia na Indonésia homenageadas pela UEFA

Vítimas da tragédia na Indonésia homenageadas pela UEFA
WILLY KURNIAWAN

Pelo menos 131 pessoas morreram depois de cerca de 3.000 adeptos do Arema FC terem invadido o relvado e entrado em confronto com as forças de segurança.

A UEFA anunciou esta terça-feira que será reservado um momento de silêncio antes do pontapé de saída dos jogos por si organizados esta semana, em memória das vítimas dos trágicos acontecimentos no Estádio Kanjuruhan, na Indonésia.

"Este momento de silêncio acontecerá em todos os jogos da UEFA esta semana (Liga dos Campeões, Liga Europa, Liga Conferência e 'play-off' de acesso ao Mundial feminino de 2023)", refere o organismo numa nota publicada no seu site na Internet.

A tragédia, que no sábado provocou a morte de pelo menos 131 pessoas, aconteceu depois de cerca de 3.000 adeptos do Arema FC terem invadido o relvado após a derrota frente ao rival Persebaya Surabaya (2-3) e entrado em confronto com as forças de segurança, que por sua vez utilizaram gás lacrimogéneo.

Loading...

Segundo o chefe da polícia de Java Oriental, Nico Afinta, a maioria das mortes foi causada pela debandada de adeptos, muitos dos quais sufocados enquanto tentavam sair do estádio. Muitas das pessoas morreram espezinhadas no caos da debandada.

O uso de gás lacrimogéneo contra adeptos, proibido dentro dos estádios pelo regulamento da FIFA, tem sido criticado por organizações que garantem os direitos humanos, como a Amnistia Internacional e a Organização dos Direitos Humanos.

Entretanto, a federação indonésia de futebol irradiou "para toda a vida" dois dirigentes do Arema FC e o seu presidente, Gilang Widya Pramana, garantiu que o clube "compensará financeiramente as famílias das vítimas e dos feridos".

Últimas Notícias
Mais Vistos