Desporto

Seleção feminina alcança melhor classificação de sempre no ranking FIFA

Seleção feminina alcança melhor classificação de sempre no ranking FIFA
DeFodi Images

Portugal está perto de conseguir um inédito apuramento para o Mundial.

Portugal subiu esta quinta-feira quatro lugares, para o 23.º, o seu mais alto de sempre no ranking de seleções femininas de futebol da FIFA, apresentando-se com o principal cabeça de série do play-off Intercontinental de apuramento para o Mundial 2023.

Desde a última atualização da tabela, em 05 de agosto, a formação das 'quinas' somou quatro vitórias em quatro jogos, na Sérvia (2-1) e nas receções a Turquia (4-0), Bélgica (2-1) e Islândia (4-1 após prolongamento).

Os dois primeiros triunfos valeram o segundo lugar do Grupo H da fase de qualificação e consequente apuramento para o 'play-off' europeu, no qual a formação lusa superou belgas (20.º lugar do ranking) e islandesas (16.º).

Portugal, que ultrapassou Irlanda (24.º lugar), Escócia (25.º), Rússia (26.º) e Colômbia (27.º), foi o país que somou mais pontos neste período (54,19), para um total de 1.742,25, bem perto da Nova Zelândia (22.º, com 1.743,72), uma das anfitriãs do Mundial2023, juntamente com a Austrália.

Para chegar à competição que se realiza no próximo ano na Oceânia, entre 20 de julho e 20 de agosto, Portugal terá de conseguir ultrapassar o 'play-off' Intercontinental, de acesso às últimas três vagas para a competição.

A formação comandada por Francisco Neto é a seleção com melhor 'ranking' entre as 10 que vão estar na Nova Zelândia, entre 17 e 23 de fevereiro, ficando desta forma como cabeça de serie do Grupo A, o que significa que disputará o acesso ao Mundial2023 em 22 de fevereiro, no Waikato Stadium, em Hamilton.

DeFodi Images

Nesse encontro, Portugal - que, cinco dias antes, cumprirá no mesmo local um particular com a Nova Zelândia - não poderá defrontar os outros cabeças de série do sorteio de sexta-feira, o Chile (38.º do 'ranking'), que estará no Grupo B, e Taiwan (40.º) e Papua Nova Guiné (50.º), líderes do Grupo C.

Assim, os possíveis adversários lusos na final do Grupo A, para a qual a equipa lusa já está qualificada, são Tailândia (41.ª), - não entrou no lote dos cabeças de série por ser da mesma confederação de Taiwan -, Paraguai (51.º), Haiti (56.º), Panamá (57.º), Camarões (58.º) e Senegal (84.º).

Os vencedores de cada um dos grupos do 'play-off' Intercontinental seguem para a fase final, sendo que, nos agrupamentos com três equipas o cabeça de série apura-se logo para a final, na qual defronta o vencedor da meia-final do seu grupo.

Para a fase final, estão já definidas 29 das 32 seleções, 11 da Europa, nomeadamente Suécia, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, Noruega, Alemanha, França, Países Baixos, Itália, Suíça e Irlanda.

As outras formações já qualificadas são as anfitriãs Austrália e Nova Zelândia, mais China, Japão, Filipinas, Coreia do Sul e Vietname (Ásia), Marrocos, Nigéria, África do Sul e Zâmbia (África), Canadá, Costa Rica, Jamaica e Estados Unidos (CONCACAF) e Argentina, Brasil e Colômbia (América do Sul).

No Mundial 2023 estarão as nove primeiras do ranking FIFA, que continua a ser liderado pelos Estados Unidos, agora secundado pela Suécia, que ultrapassou a Alemanha (terceira), sendo que a Coreia do Norte (10.ª) é a melhor colocada que não estará na fase final, depois de ter desistido da qualificação.

A fase final do Mundial feminino de 2023 realiza-se na Austrália e na Nova Zelândia, de 20 de julho a 20 de agosto.