Economia

Tem até sexta para rejeitar receber subsídios em duodécimos

Os trabalhadores do privado que não queiram receber os subsídios em duodécimos têm de avisar os patrões até sexta-feira.

O prazo é válido para os trabalhadores dos quadros. Se nada disserem à entidade empregadora, as empresas vão assumir que metade do subsídio de Natal e metade do subsídio de férias devem ser pagas com o salário. Já os trabalhadores a prazo têm de fazer um acordo escrito com o empregador.

O Governo resolveu estender o regime dos duodécimos pelo quinto ano consecutivo, apesar das críticas que o primeiro-ministro fez no passado a este modelo.

Já no caso dos trabalhadores do Estado, não há opção: o subsídio de férias é pago na totalidade no verão. Já metade do de Natal é pago todos os meses, em duodécimos.