Economia

Produção automóvel sobe 70,9% impulsionada por novo modelo da Autoeuropa

Arnd Wiegmann

O arranque da construção do novo modelo da Autoeuropa, o T-ROC, fez disparar a produção automóvel em Portugal, que cresceu 70,9% em novembro face ao mesmo mês do ano passado, segundo a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

De acordo com os dados da ACAP divulgados esta quinta-feira, em novembro "saíram das fábricas nacionais 22.967 veículos ligeiros e pesados, o que representou "um forte crescimento", de 70,9% face ao mês homólogo.

Além disso, em novembro, foram produzidos mais veículos automóveis (22.967) do aqueles que foram vendidos (21.846), sendo que nestes últimos também se incluem veículos produzidos em Portugal.

Por tipo de veículos, verifica-se que os ligeiros de passageiros foram os que mais cresceram (18.231 veículos, um aumento de 98,2%), seguindo-se os comerciais ligeiros (4.398 veículos, mais 12,6%).

Em termos acumulados, desde o início do ano, "foram produzidos 160.236 veículos automóveis, ou seja, mais 19,3% do que em igual período de 2016".

A ACAP refere que 96,5% dos veículos produzidos se destinaram às exportações, contribuindo "de forma significativa" para a balança comercial portuguesa.

A Europa continua a ser o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em Portugal (86,1%), destacando-se a Alemanha (21,3%), Espanha (13,6%), França (11,6%) e o Reino Unido (10,7%).

Quanto ao resto do mundo, o mercado asiático, liderado pela China (9,6%), mantém o segundo lugar nas exportações de automóveis fabricados em Portugal.

Lusa

  • Autoeuropa só melhora condições quando houver acordo com Comissão de Trabalhadores
    2:36

    Economia

    A Autoeuropa apenas vai fazer contratações pontuais para o novo horário e não pretende melhorar as condições que apresentou esta terça-feira, até ter um acordo com os trabalhadores. O CDS diz que Bloco e PCP estão a usar os trabalhadores da Autoeuropa numa guerra partidária e desafia o Governo a chamar os partidos de esquerda à razão. Já o ministro do Trabalho quer um acordo urgente, porque diz que está em causa a imagem e o futuro da fábrica em Portugal.

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela.