Economia

Governo discorda da política de distribuição de prémios na TAP

Rafael Marchante

Pedro Nuno Santos acusa a comissão executiva da TAP de "quebra da relação de confiança".

A agência Lusa noticiou na terça-feira que a TAP pagou prémios de 1,171 milhões de euros a 180 pessoas, incluindo dois de 110 mil euros atribuídos a dois quadros superiores, apesar de no ano passado ter registado um prejuízo de 118 milhões de euros.

Estes prémios foram pagos com o salário de maio dos colaboradores e oscilam entre os 110 mil e pouco mais de mil euros.

A atribuição destes prémios levou os seis membros da administração da TAP nomeados pelo Estado a convocar para hoje uma reunião extraordinária para analisar a decisão da Comissão Executiva da companhia aérea que, segundo disse ao Jornal de Negócios uma fonte ligada ao processo, os deixou "bastante incomodados".

A Comissão Executiva da TAP justifica a atribuição de prémios a 180 trabalhadores com o "programa de mérito" implementado pela companhia.

A seguir aos prémios mais elevados, os de 110 mil euros, está um valor de mais de 88 mil euros pago a um dos quadros, um de mais de 49 mil euros e outro de 42 mil. Os restantes valores são todos iguais ou inferiores a 30 mil euros.

No ano passado, o grupo TAP registou m prejuízo de 118 milhões de euros, valor que compara com um lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano anterior, segundo anunciou a empresa em março.

  • Mourinho procura clube e rejeita, para já, treinar seleções
    7:14
  • Como não gastar dinheiro com os números começados por 707
    6:46