Economia

Armando Vara afirma que empréstimos para financiar ações do BCP foram "coincidência"

TIAGO PETINGA

O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos disse que "não conhecia pessoalmente" Joe Berardo.

O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Armando Vara disse hoje que os empréstimos para financiar ações do BCP foram uma "coinciência" e que não há "nexo causal" com a sua ida para o banco privado.

"Não vejo nenhum nexo causal. Foi coincidência", respondeu Armando Vara ao deputado do PCP Paulo Sá, que lhe perguntou sobre a 'guerra' de poder no BCP e a posterior ida de Vara e de Carlos Santos Ferreira, então presidente da CGD, para o banco privado.

Armando Vara disse também que "não conhecia pessoalmente" o empresário Joe Berardo, que "não tinha nenhuma relação com ele" e que só o conheceu "na fase de ir para o BCP".

No entanto, Vara não excluiu "que como aqui já foi referido, houvesse um certo compromisso entre pessoas (...) que tinham alguma apetência pela direção do banco", uma referência às palavras da deputada do PS Constança Urbano de Sousa, que tinha referido os nomes de Paulo Teixeira Pinto [então presidente do BCP] e António Mexia.

"Não acredito na tese da conspiração", defendeu Armando Vara. "Nós não tivemos nada a ver, em nenhuma circunstância, em nenhum momento".

Ida para o BCP

Armando Vara voltou a referir que "só soube o que se estava a passar" depois, mas que isso não significava que tivesse estado "um ano a ver navios"."Tenho bem presente os interesses que se moviam contra nós", afirmou o ex-ministro, e que "a seu tempo" irá "escrever sobre o assunto".

Armando Vara confessou também que "se tivesse consciência do que se viria a passar depois, provavelmente não teria aceitado ir para o BCP".

O ex-administrador da CGD afirmou ainda que o que acabou por determinar a sua ida e de Santos Ferreira para o BCP "foi a determinação de outra pessoa que não Filipe Pinhal" para a presidência do banco, que "era vice-presidente na altura em que o engenheiro Jardim [Gonçalves] era presidente".

LUSA

  • Como não gastar dinheiro com os números começados por 707
    6:46