Economia

Vítor Constâncio aponta o dedo à CGD no caso do crédito concedido a Joe Berardo 

Vítor Constâncio aponta o dedo à CGD no caso do crédito concedido a Joe Berardo 

Antigo governador do Banco de Portugal garante que a CGD  devia ter monitorizado “de forma permanente” o negócio. 

Vítor Constâncio garante que a Caixa Geral de Depósitos devia ter monitorizado de forma permanente o crédito concedido a Joe Berardo e ter estado atenta ao valor das ações do BCP adquiridas pela fundação. Constâncio volta a insistir que banco central não tinha nem tem poder para autorizar ou anular concessões de crédito dos bancos.