Economia

Investimento chinês captado com vistos gold caiu 37% até maio para 97 M€

Também o investimento sul-africano registou um recuo de cerca de 32% até maio.

O investimento chinês captado pelos vistos 'gold' recuou 37% até maio, face a igual período de 2018, para 97 milhões de euros, de acordo com dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) pedidos pela Lusa.

Entre janeiro e maio foram atribuídos 173 Autorizações de Residência para Atividade de Investimento (ARI) a cidadãos oriundos da China, num investimento de 97 milhões de euros, o que representa uma queda de 37% em igual período de 2018.

Nos primeiros cinco meses de 2018, o investimento chinês atingiu 148,6 milhões de euros, num total de 166 vistos 'gold' atribuídos.

Também o investimento sul-africano registou um recuo de cerca de 32% até maio, face ao período homólogo de 2018.

Até maio, foram atribuídos 21 vistos 'gold' a cidadãos de África do Sul, totalizando um investimento de 10,5 milhões de euros, montante que compara com 15,6 milhões de euros um ano antes, altura em que foram concedidos 28 ARI.

O investimento brasileiro angariado através deste instrumento ascendeu a 63 milhões de euros no final de maio, num total de 87 ARI, uma diminuição de 6,6% face ao ano anterior.

Já o investimento de origem turca caiu para menos de metade (57%) nos primeiros cinco meses deste ano, para 24,3 milhões de euros, num total de 46 vistos 'dourados'.

Os Estados Unidos integram a lista das cinco nacionalidades que mais investem através de vistos 'gold' em Portugal este ano.

Entre janeiro e maio, o investimento norte-americano através da concessão de ARI ascendeu a 13,4 milhões de euros (21 vistos).

No ano passado, o Vietname constava da lista, com um investimento de 17,9 milhões de euros e 30 ARI concedidos.

O investimento captado através dos vistos 'gold' caiu 32% em maio, face a igual mês de 2018, para 50 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base em dados do SED.

Relativamente a abril, a queda foi de 4,2%.

Do total de investimento angariado em maio, 42.586.300,4 euros correspondeu à atribuição de vistos 'gold' mediante o critério da aquisição de bens imóveis, enquanto os restantes 7.469.977,86 euros são provenientes do requisito da transferência de capitais.

No mês passado foram atribuídos 82 vistos 'gold', dos quais 74 resultantes da compra de bens imóveis e oito por via da transferência de capital.

Do total de vistos concedidos com a compra de imóveis, seis foram atribuídos no âmbito da aquisição tendo em vista a reabilitação urbana.

Nos cinco primeiros meses do ano, o investimento acumulado atingiu 299,2 milhões de euros, menos 30% que um ano antes.

Lusa