Economia

José Sócrates recusa ter interferido na administração da CGD

José Sócrates recusa ter interferido na administração da CGD

Antigo primeiro-ministro acusa Paulo Azevedo de pressão na OPA à PT.

José Sócrates recusa ter alguma vez interferido na Caixa Geral de Depósitos em matérias da competência da administração.

Na resposta por escrito às perguntas da Comissão de Inquérito sobre o banco público, o antigo primeiro-ministro sustenta que a audição a Armando Vara prova que não indicou o antigo ministro para a Administração da Caixa.

Acusa Paulo Azevedo de o ter pressionado durante a OPA da Sonae à PT, e acusa os deputados de promoverem o seu "enxovalho público".