Economia

Vodafone vai retirar Huawei do núcleo da sua rede 5G na Europa

Francisco Seco

No prazo de cinco anos.

A Vodafone vai retirar, no prazo de cinco anos, a tecnológica chinesa Huawei do núcleo da sua rede 5G na Europa, o que custará cerca de 200 milhões de euros, disse esta quarta-feira o presidente executivo, Nick Read.

Esta medida, que também irá afetar a sua rede Espanha, foi adotada após o relatório da União Europeia e da decisão do Governo britânico de retirar a equipa da Huawei do núcleo da rede 5G (quinta geração móvel), explicou o presidente executivo do grupo britânico numa conferência com analistas, no âmbito da divulgação dos resultados do terceiro trimestre fiscal.

O anúncio acontece uma semana depois de os países da União Europeia terem acordado em colocar restrições a fornecedores tecnológicos considerados "de alto risco" para a segurança, no âmbito do desenvolvimento das futuras redes 5G, embora não tenham apontado uma empresa em concreto.

A Vodafone, já no ano passado, tinha decidido parar de contratar a Huawei para o núcleo da sua rede 5G na Europa, mas agora pretende suprimi-la. No entanto, a Huawei continuará com a operadora como fornecedora de rádio.

Uma decisão similar foi adotada pela espanhola Telefónica em dezembro, quando informou que tinha previsto reduzir progressivamente, até eliminar da sua rede 5G, a Huawei.

A Telefónica também vai continuar a trabalhar com a Huawei, mas em outras áreas do 5G.Em 31 de janeiro, o operador de telecomunicações francês Orange anunciou que tinha contratado as europeias Nokia e Ericsson para o desenvolvimento da sua rede 5G em França, um contrato que era aspirado pela Huawei.

A Huawei tem estado na mira dos Estados Unidos, que consideram que a empresa chinesa constitui uma ameaça à segurança das redes 5G.

Veja também: