Economia

ERSE propõe descida de 3,3% nas tarifas reguladas de gás natural para as famílias

Rafael Marchante

A partir de outubro e até 30 de setembro de 2021.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) propôs esta terça-feira uma descida de 3,3% nas tarifas de gás natural para os clientes finais do mercado regulado, a partir de outubro e até 30 de setembro de 2021.

Conforme sublinhou o regulador, a proposta, que ainda irá ser avaliada pelo conselho tarifário, é apresentada num "contexto de incerteza" face à pandemia covid-19, "com um impacte potencialmente forte no nível de procura de gás natural".

De acordo com o documento, esta descida vai representar uma poupança de 0,38 euros por mês para um casal sem filhos com um consumo tipo de 138 metros cúbicos (m3) por ano e de 0,69 euros por mês para um casal com dois filhos com um consumo tipo de 292 m3 por ano.

Pela primeira vez, a ERSE apontou também uma estimativa para o mercado livre, na qual sugere uma redução de 3,1% para a baixa pressão, com consumo igual ou inferior a 10 mil m3 por ano e de 9,2% com consumo superior a 10 mil m3 por ano.

Para a média pressão é proposta uma descida de 14,6% e para alta pressão 17,2%.

Já os consumidores com tarifa social "beneficiarão de um desconto de 31,2% sobre as tarifas transitórias de venda a clientes finais, conforme despacho do membro do Governo responsável pela área da energia. O desconto é aplicado automaticamente independentemente do consumidor estar no mercado regulado ou no mercado livre", explicou o regulador.

A decisão final da ERSE será apresentada até 01 de junho.

  • 0:43