Economia

PSD acusa ministro das Finanças de desautorizar António Costa

Em causa está a transferência de 850 milhões para o Novo Banco. 

O PSD vai apresentar uma iniciativa legislativa para que o Parlamento seja informado sobre os termos das novas transferências para o Novo Banco.

Os sociais-democratas acusam o ministro das Finanças de ter tido uma atitude arrogante e de ter desautorizado o primeiro-ministro ao ter autorizado a transferência dos 850 milhões de euros.

Pela bancada do PSD, o deputado Duarte Pacheco defendeu que "o primeiro-ministro concorda com o princípio" de que transferências de montantes elevados como a que foi feita para o Fundo de Resolução destinada a recapitalizar o Novo Banco - 850 milhões de euros - deveriam ser precedidas de "uma auditoria, de uma análise, de um estudo".

"O primeiro-ministro concorda com este princípio e por isso deu uma garantia a este parlamento, o Presidente da República concorda com este princípio, não é indiferente o Estado cumprir os seus compromissos antes ou depois de saber o que se passou", defendeu.

Para "prevenir a arrogância do ministro das Finanças que o primeiro-ministro não consegue controlar", o deputado do PSD anunciou a apresentação de uma iniciativa legislativa.

"Vamos apresentar uma iniciativa para definir que novas transferências só poderão ocorrer após a Assembleia da República ser informada dos termos e das razões para o efeito", anunciou.