Economia

"Saída do ministro das Finanças seria uma situação absurda e totalmente incompreensível" 

"Saída do ministro das Finanças seria uma situação absurda e totalmente incompreensível" 

Paulo Baldaia

Paulo Baldaia

Comentador SIC Notícias

A análise de Ricardo Costa e Paulo Baldaia à polémica sobre o Novo Banco e Mário Centeno.  

Após a polémica com a transferência de 850 milhões de euros para o Novo Banco, autorizada pelo ministro das Finanças sem informar o primeiro-ministro, Mário Centeno reiterou que "a crise foi ultrapassada", depois de se reunir com António Costa.

Ricardo Costa e o comentador da SIC Paulo Baldaia estiveram esta quinta-feira, em direto na SIC Notícias, para analisar a polémica.

Ricardo Costa considera que a crise "mudou de etapa", depois da reunião entre António Costa e Mário Centeno, e fala sobre o "efeito pirómano" das declarações na quarta-feira do Presidente da República.

"Se calhar a expressão é injusta, porque ele não tinha a intenção de atear o fogo. Queria, pelo contrário, acabar com a questão. A verdade é que a forma que usou poderia ter levado, e quase que levou, à saída do ministro das Finanças."

Paulo Baldaia defende que a crise está ultrapassada, a partir do momento em que Mário Centeno não sai do Governo, e fala sobre o prazo do ministro no Executivo.

"A saída dele nem sequer era um tabu. Agora, a forma como sai conta muito. Se ele saísse no meio de uma crise com o primeiro-ministro, seria muito mau não só para Mário Centeno, como para o Governo e para os portugueses."