Economia

Cerca de 100 companhias aéreas na lista negra da UE

Francisco Seco

Consulte aqui as companhias aéreas que fazem parte da lista.

Um total de 96 companhias aéreas estão proibidas de voar para a União Europeia (UE) por questões de segurança, incluindo várias angolanas, as de São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial, segundo a lista negra hoje divulgada.

No caso de Angola, as exceções são a TAAG Angola Airlines e a Heli Malongo, estando todas as restantes interditas de voar para a UE, numa lista que inclui todas as transportadoras certificadas de São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial (países-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa).

Os aparelhos da Ceiba (Guiné Equatorial) é operada pela companhia portuguesa White nos mercados internacionais. A STP Airways (São Tomé e Príncipe) tinha um acordo de parceria com a companhia portuguesa Euroatlantic e está em negociações com a White.

A lista de 96 companhias é composta por 90 certificadas em 16 países, inadequada supervisão de segurança por parte das respetivas autoridades aeronáuticas e outras seis companhias individuais, como a Avior Airlines (Venezuela).