Economia

Jeroen Dijsselbloem está contra a injeção de capital nas companhias aéreas

Como é o caso da TAP.

Jeroen Dijsselbloem, que antecedeu Mário Centeno, considera, em entrevista à TSF, que perante a situação da aviação, os Estados europeus têm de exigir contrapartidas.

"O meu argumento é que não acho prudente financiar prejuízos - e as empresas de aviação estão a dar enormes prejuízos neste momento."

  • 15:42