Economia

Trump participa hoje na cimeira virtual do G20

Pandemia, crise económica e ajuda aos países pobres dominam cimeira organizada pela Arábia Saudita

O Presidente dos EUA, Donald Trump, participa hoje na cimeira do G20, organizada pela Arábia Saudita num formato virtual devido à covid-19, de acordo com um alto responsável norte-americano, citado pela agência France-Presse (AFP).

A Arábia Saudita acolhe no fim de semana esta cimeira do G20, uma estreia para um país árabe, com uma agenda carregada, centrada nas consequências da covid-19.

Esta pandemia já provocou 1,3 milhões de mortos no mundo desde o final de dezembro de 2019, segundo um último balanço estabelecido pela AFP.

A sombra da caótica transição política nos Estados Unidos vai pairar sobre este encontro, com Donald Trump, que pouco tem surgido em público após as presidenciais de 03 de novembro, a recusar reconhecer a vitória de Joe Biden, anunciada há duas semanas pelos principais media institucionais.

O G20 reúne os chefes de Estado e de governo das 20 nações mais ricas do mundo, e a sua importância voltou a ser hoje sublinhada pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, que apelou aos participantes para demonstrarem mais solidariedade e cooperação na resposta à pandemia, e assegurar que as futuras vacinas cheguem a todos.

"A solidariedade é sobrevivência", disse António Guterres, ao defender que a plataforma COVAX impulsionada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é a melhor via, mas ainda necessita de 28 mil milhões de dólares (23,6 mil milhões de euros) em financiamento, incluindo 4,2 mil milhões (3,6 mil milhões de euros) até ao final do ano.

Guterres acrescentou que os países ricos estão a disponibilizar enormes pacotes de ajuda aos seus cidadãos, mas também deveriam fazer mais pelos países em vias de desenvolvimento, que estão à beira "da ruína financeira e de um aumento da pobreza, da fome e do sofrimento".

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.360.914 mortos resultantes de mais de 56,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.762 pessoas dos 249.498 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (252.555) e também com mais casos de infeção confirmados (mais de 11,7 milhões).