Economia

TAP. Para manter os aviões no ar, companhia vai precisar do dobro do previsto no Orçamento do Estado

Estado vai ter de injetar mil milhões de euros na TAP em 2021.

Para manter os aviões no ar, a TAP vai precisar do dobro inicialmente previsto. Dos 500 milhões que estavam no Orçamento de Estado, passou para o dobro. O Estado terá de injetar pelo menos mil milhões de euros na companhia.

A TAP vai precisar de uma restruturação radical. A proposta põe em cima da mesa prevê cortar 20 aviões à frota da empresa, cortes salariais de 25% em todo o grupo e despedimentos, pelo menos 3 mil, dos quais 500 pilotos e 750 tripulantes de cabine.

Estas medidas acenderam um rastilho de indignação por parte dos sindicatos. O plano de reestruturação terá de ser apresentado à Comissão Europeia até quinta-feira.

Comparando com 2019, nos primeiros 9 meses do ano, os prejuízos da TAP passaram de 110,8 milhões para 700,6 milhões de euros.