Economia

Pilotos da TAP em assembleia geral para discutirem plano de reestruturação

Aeroporto de Lisboa

Rafael Marchante

Exigem esclarecimentos sobre os atuais desenvolvimentos do plano de restruturação da empresa.

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil vai reunir esta segunda-feira em assembleia geral para discutir o plano de restruturação da TAP.

Os pilotos exigem esclarecimentos sobre os atuais desenvolvimentos do plano de restruturação e sobre as estratégias que vão ser adotadas.

Por causa da pandemia, a reunião vai realizar-se à distância, através dos meios digitais.

Situação na TAP

Para manter os aviões no ar, a TAP vai precisar do dobro inicialmente previsto. Dos 500 milhões que estavam no Orçamento de Estado, passou para o dobro. O Estado terá de injetar pelo menos mil milhões de euros na companhia.

A TAP vai precisar de uma restruturação radical. A proposta põe em cima da mesa prevê cortar 20 aviões à frota da empresa, cortes salariais de 25% em todo o grupo e despedimentos, pelo menos 3 mil, dos quais 500 pilotos e 750 tripulantes de cabine.

Estas medidas acenderam um rastilho de indignação por parte dos sindicatos. O plano de reestruturação terá de ser apresentado à Comissão Europeia até quinta-feira.

Comparando com 2019, nos primeiros 9 meses do ano, os prejuízos da TAP passaram de 110,8 milhões para 700,6 milhões de euros.