Economia

Covid-19. Contribuintes com dificuldades no acesso ao novo apoio social

Mais de 23 mil pessoas pediram para aceder à prestação.

Há pessoas com dificuldades em aceder ao apoio social criado para compensar a perda de emprego ou rendimentos. Queixam-se da falta de respostas da Segurança Social e dizem que não sabem quando nem quanto vão receber.

O novo apoio destina-se a quem perdeu o subsídio de desemprego e a todos os que tenham perdido rendimentos por causa da pandemia. Pode durar entre seis meses e um ano e o teto máximo da prestação mensal é de 500 euros.

O problema, dizem os contribuintes, está no acesso e nas informações disponíveis.

Há duas semanas, o Governo fez um balanço sobre o apoio extraordinário ao rendimento dos trabalhadores. Em apenas dois dias, 23 mil pessoas pediram para aceder à prestação.

O Ministério do Trabalho foi questionado sobre possíveis atrasos ou problemas no acesso, mas até agora não deu qualquer resposta.

  • "Quando estou com os avós sinto-me feliz"

    Desafios da Mente

    As investigações apontam que as crianças que têm avós envolvidos na prestação de cuidados podem ter melhores índices de saúde mental, como uma redução do risco de sintomas depressivos e de comportamentos desviantes, bem como melhor desenvolvimento cognitivo. Em Portugal, o Dia dos Avós celebra-se a 26 de julho. A data foi instituída pela Assembleia da República, em 2003.

    Mauro Paulino