Economia

Groundforce recusa penhora a favor da TAP. Sindicatos sugerem nacionalização da empresa

NurPhoto

Para esta quarta-feira está marcada uma reunião entre a comissão de trabalhadores e o principal acionista da empresa.

Os trabalhadores da Groundforce continuam sem receber o salário de fevereiro.

A manhã de terça-feira ficou marcada por protestos no aeroporto de Lisboa, seguida de uma reunião com o ministro das Infraestruturas. Pedro Nuno Santos terá garantido aos sindicatos que ia resolver a situação, o que pode passar por uma nacionalização temporária.

O presidente do Conselho de Administração da Groundforce, Alfredo Casimiro, afirma em comunicado que a fragilidade de tesouraria foi "agravada pela incapacidade das entidades públicas em responder atempadamente ao pedido de aval para um empréstimo bancário feito em julho de 2020."

Garante que "deseja encontrar uma solução" e que fez "uma contraproposta, aceitável e proporcional, por forma a dar conforto à TAP em relação aos aditamentos realizados à Groundforce". Porém, esta contraproposta foi recusada.

Sindicatos sugerem nacionalização temporária da Groundforce

Para esta quarta-feira está agendada uma reunião entre a comissão de trabalhadores e o principal acionista da empresa. Depois haverá uma nova manifestação à porta da Groundforce.