Economia

Prejuízos do Novo Banco levam principais bancos a perdas agregadas de 254 M€

Resultados dos cinco principais bancos a operar em Portugal em 2020.

Os cinco principais bancos a operar em Portugal registaram, em 2020, um prejuízo agregado de 253,9 milhões de euros, com 'culpas' para o Novo Banco, cujo prejuízo de 1.329,3 milhões superou os lucros dos restantes.

Em conjunto, Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, BPI e Santander Totta registaram lucros agregados de 1.075,4 milhões de euros, que foram assim 'absorvidos' pelos prejuízos do Novo Banco.

Em 2020, a CGD registou lucros de 492 milhões de euros, o Santander Totta de 295,6 milhões, o BCP de 183 milhões e o BPI de 104,8 milhões.

Prejuízos de 1.329,3 milhões de euros em 2020

O Novo Banco anunciou prejuízos de 1.329,3 milhões de euros em 2020, um agravamento face aos 1.058,8 registados em 2019.

O Novo Banco constituiu "1.191,5 milhões de euros de imparidades e provisões, em resultado da descontinuação do negócio em Espanha e do agravamento do nível de incumprimento de alguns clientes (crédito a clientes, garantias e instituições de crédito)".

Assim, com a subtração aos 1.075,4 milhões de euros dos outros quatro maiores bancos, o agregado das cinco maiores instituições passa a negativo em 253,9 milhões de euros.

Em 2019, os prejuízos do Novo Banco não chegaram para levar o agregado para terreno negativo, já que os restantes bancos lucraram 1.933,2 milhões de euros e o banco liderado por António Ramalho perdeu 1.058,8 milhões.

Nesse ano o saldo agregado dos cinco maiores bancos foi de 874,4 milhões de euros.