Economia

Portugal Ventures quer financiar novos projetos de turismo

A sociedade de capital de risco do Estado tem 10 milhões de euros para investir na quarta edição do programa Call Tourism

A Portugal Ventures está à procura de projetos do setor do turismo alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU para financiar num máximo de 1 milhão de euros por projeto, revela a sociedade de capital de risco do Estado em comunicado enviado esta quarta-feira às redações.

A 4.ª edição da "Call Tourism", com uma dotação total de 10 milhões de euros, visa "o financiamento de projetos não tecnológicos, área que mais sentiu os efeitos da pandemia", segundo a Portugal Ventures, promotora desta iniciativa juntamente com o Turismo de Portugal e o Nest – Centro de Inovação para o Turismo.

Apesar de projetos tecnológicos serem elegíveis no âmbito desta chamada, "o foco, contudo, desta edição está na procura de projetos não tecnológicos que apresentem conceitos inovadores e diferenciadores para a oferta turística do país, que contribuam para o enriquecimento da experiência do turista e o reforço da competitividade de Portugal como destino turístico", segundo a sociedade de capital de risco, atualmente no perímetro do Banco de Fomento.

O aviso apela à apresentação de projetos "que promovam a desmaterialização de processos e serviços, reciclagem, reutilização e redução de resíduos, integração de energias limpas, eficiência energética, eficiência hídrica e mobilidade inteligente".

Já entre os projetos não tecnológicos, a sociedade procura "projetos de hotelaria e de alojamento turístico inovador, atividades de animação e experiência turística com exploração do património paisagístico e cultural, atividades de aproveitamento dos recursos endógenos e revitalização de espaços de interesse cultural".

A Portugal Ventures dá como exemplo em linha com este último grupo os projetos Algarve Sun Boats ("a primeira empresa de turismo marítimo do Algarve a operar com uma frota 100% ecológica"), a Hostels Hub (cadeia nacional que está a desenvolver uma rede de diferentes unidades em Portugal e Espanha) e a Sleep & Nature (promotora de um hotel em Montemor-o-Novo, com um projeto que "tem como missão trabalhar as perturbações do sono, stress e retoma de equilíbrio").

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros