Economia

Setembro registou novo recorde de venda de carros elétricos em Portugal

Setembro registou novo recorde de venda de carros elétricos em Portugal
Bryan Mitchell

Se aos elétricos puros somarmos os híbridos, setembro foi o segundo melhor mês do ano com 2.748 veículos elétricos vendidos. A autonomia média dos elétricos puros à venda em Portugal já atinge os 400 quilómetros.

Em setembro registou-se um novo máximo mensal nas vendas de veículos 100% elétricos em Portugal. Dados revelados esta quarta-feira pela Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) concluem que foram comercializados 1.551 veículos elétricos, no que os responsáveis daquela organização consideram “uma clara resposta da procura à oferta cada vez maior de novos modelos elétricos em comercialização no país”.

Os mesmos responsáveis indicam que em setembro os veículos elétricos atingiram uma quota de mercado de 25%, “número impensável há poucos anos”.

Se aos elétricos puros somarmos os híbridos, setembro foi o segundo melhor mês do ano com 2.748 veículos elétricos vendidos em Portugal – e ainda o terceiro melhor mês de sempre nas vendas de veículos elétricos em Portugal, contabilizando as duas categorias: os 100% elétricos e os híbridos plug-in.

No conjunto dos primeiros nove meses de 2021 já se venderam 19.673 veículos elétricos em Portugal, o que, segundo a UVE, pode antever um novo recorde anual de vendas.

Já os carros híbridos plug-in (com ligação à tomada para carregamento das baterias) registaram um crescimento moderado de apenas 1,8%, “refletindo o interesse cada vez maior nos 100% elétricos, que já apresentam autonomias muito significativas, podendo os futuros compradores prescindir de um motor de combustão e de qualquer tipo de combustível fóssil”, sublinham os responsáveis da UVE.

Quanto aos veículos com motores de combustão interna (a gasóleo e a gasolina) o “descalabro, previsível, continua”, segundo aquela associação, tendo registado o quinto mês de quedas mensais nas vendas e o terceiro mês consecutivo, acumulando uma queda de 0,4% nos primeiros nove meses do ano em curso. De registar que é uma queda em relação ao período homólogo, grande parte dele já com grandes perdas devido à pandemia da Covid-19.

Em completa ascensão estão as vendas dos veículos elétricos. Segundo a UVE, se contabilizarmos as duas tipologias (elétricos e híbridos), os ligeiros de passageiros cresceram 40%, naquele que é o sétimo mês consecutivo de ganhos, registando um crescimento anual de 59,8%.

MATTHIAS RIETSCHEL

Os analistas daquela associação de utilizadores de carros elétricos garantem que “estamos a assistir ao princípio do fim do motor de combustão interna, por várias razões: muito menos eficiente, mais dispendioso na sua utilização e manutenção, e muito especialmente por serem muito poluidores e assim contribuírem para o agravamento das alterações climáticas”.

E concluem ainda que, se analisarmos apenas os veículos 100% elétricos, constata-se que o crescimento das vendas tem vindo a aumentar de uma forma “muito consistente”, respondendo a uma cada vez maior e mais diversificada oferta, incluindo praticamente todas as gamas e versões e com um aumento das autonomias reais muito significativo.

A autonomia média dos elétricos puros à venda em Portugal atinge neste momento os 400 quilómetros.

Miles Willis

No que respeita aos veículos 100% elétricos, a Tesla ocupa o primeiro lugar destacado com 321 viaturas entregues em setembro, ocupando o segundo lugar a Peugeot, com 198 veículos vendidos e o terceiro e último lugar do pódio, a Hyundai, com 144 unidades entregues.

No acumulado do ano, a Tesla reforça a primeira posição, com 1.031 viaturas vendidas, estando no segundo lugar a Peugeot (873), e no terceiro a Nissan (815).

Em relação aos híbridos plug-in mantêm-se as três marcas com uma nuance, a BMW (330) obtém a primeira posição no mês, a Mercedes-Benz (199) a segunda, e a Volvo (134) a terceira, sendo que no acumulado do ano é a Mercedes-Benz (2.996) a ocupar a primeira posição, a BMW (2.504) a terminar em segundo lugar, e a Volvo (1.591) a manter a terceira posição.

Últimas Notícias
Mais Vistos