Economia

Governo garante que há margem para atualizar salário da função pública 

Ministro das Finanças explica que os subsídios de natal e férias dão folga para as despesas com pessoal. 

O ministro das Finanças garante que será possível atualizar o salário da função pública, no início de 2022, apesar dos duodécimos.

João Leão explica ainda que os subsídios de natal e férias dão folga para as despesas com pessoal.

"Em duodécimos, podemos executar 1/12 em cada mês. Esperamos tomar no início do ano as medidas que são habituais tomar: atualização de salários, pensões e medidas sobre o salário mínimo", afirma o ministro, em entrevista à Rádio Renascença.

Em relação às prestações sociais, como as pensões, explica que "a Lei de Enquadramento Orçamental dá uma flexibilidade no sentido da antecipação de duodécimos".

Quanto às despesas com pessoal, "aplicamos 1/12 em cada mês, sabendo que devido aos subsídios de férias e de Natal aplica-se menos do que 1/12 que nos dá aqui a margem necessária para fazer a atualização regular dos salários (0,9%) em função do valor da inflação e que representa 225 milhões de euros", explicou.

Saiba mais: