Economia

Crédito à habitação: banco irlandês enfrenta multa recorde por penalizar clientes

23.06.2022 16:19

Tribunal, martelo

O AIB foi multado em 96,7 milhões de euros. Saiba o que está em causa.

O Allied Irish Banks (AIB) foi multado em 96,7 milhões de euros pelo regulador irlandês por recusar disponibilizar créditos à habitação com taxas de juro variáveis indexadas às taxas diretoras do Banco Central Europeu (BCE), que pouco descolaram dos 0% nos últimos 10 anos, noticia a “Reuters” esta quinta-feira, 23 de julho.

A multa aplicada pelo banco central irlandês é um valor recorde, duplicando a penalização mais alta anteriormente imposta a uma instituição bancária. No total, as multas relativas a esta questão ascendem já aos 178 milhões de euros no país, afetando todos os bancos irlandeses, que recusaram oferecer créditos à habitação indexados às taxas de juro diretoras do BCE.

As instituições bancárias irlandesas já tiveram de pagar um total de 730 milhões de euros em indemnizações a cerca de 40 mil clientes que não puderam recorrer a um produto que deixou de ser disponibilizado com o início da crise financeira que também afetou o país no final da década de 2000.

Segundo a “Reuters”, quando a possibilidade de recorrer a créditos indexados à taxa diretora terminou para novos clientes, esse não era o caso para os clientes do banco que já tinham contraído empréstimos. Estes últimos, se quisessem, poderiam regressar contratualmente a créditos de taxa variável, algo que o banco lhes impediu de fazer.

O número de clientes do AIB que ficaram prejudicados com esta decisão cifra-se em 12.845. Entre estes, 53 perderam as casas por não conseguirem cumprir os pagamentos, aos quais acrescem 84 clientes do banco EBS, uma subsidiária do AIB.

Últimas Notícias