Economia

Taxas de juros: Governo “não tem margem para aplicar grandes pacotes” de apoio a famílias e empresas

Loading...

José Gomes Ferreira analisa a decisão do Banco Central Europeu ter aumentado as taxas de juro.

O Banco Central Europeu anunciou, esta quinta-feira, o aumento das taxas de juro. José Gomes Ferreira alerta que esta medida pode provocar “uma recessão não só em Portugal, mas na Europa”.

“O objetivo da política de um Banco Central Europeu, quando encarece o preço do dinheiro - que é do que se trata -, é retira poder de compra e disponibilidade aos agentes económicos, às famílias e às empresas para procurar bens, para lhes reduzir os preços finais que estão em descontrolo. E isso é verdade, a inflação está fora do controlo neste momento”, afirma na análise feita no Jornal da Noite.

Quanto as riscos que esta decisão pode acarretar, José Gomes Ferreira identifica dois possíveis impactos: a recessão e a capacidade de Portugal pagar a dívida.

“O primeiro risco é da recessão, em que todos ficam prejudicados; depois há um nível que tem a ver com a capacidade de Portugal pagar a sua dívida, é o risco dos juros da nossa dívida pública subirem porque subiram os juros no Banco Central”, alerta o diretor-adjunto de informação da SIC Notícias.

Sobre a possibilidade de o Governo apoiar as empresas e famílias perante o aumento dos preços que se avizinham, José Gomes Ferreira lembra que o Governo “não tem margem para aplicar grandes pacotes” e, por isso, adiou para setembro – altura em que se discute o Orçamento do Estado. “Mas não vai conseguir mitigar todo este efeito de perda de poder de compra brutal”, remata.

“Vamos ver um setembro muito ‘quente’, com os trabalhadores das empresas do Estado e da própria iniciativa privada a exigir aumentos salariais.”

Últimas Notícias
Mais Vistos