Economia

Prestações de desemprego com número mais baixo de sempre em julho

Prestações de desemprego com número mais baixo de sempre em julho
LEONHARD FOEGER
Prestações de desemprego registaram queda de 2,4% em julho, face ao mês anterior, e de 33,7% comparando com o período homólogo.

O número de beneficiários das prestações de desemprego caiu em julho para 159.768, atingindo o número mais baixo desde o início da série estatística publicada pela Segurança Social, em 2006.

As prestações de desemprego registaram uma queda de 2,4% em julho, face ao mês anterior, e de 33,7% comparando com o período homólogo, totalizando 159.768, mostram as estatísticas mensais publicadas pela Segurança Social.

"Na variação homóloga, os números revelam uma diminuição de 81.220 beneficiários", salienta o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que elabora a síntese mensal.

O sexo feminino representava em julho 58,4% do total de beneficiários das prestações de desemprego e o sexo masculino 41,6%.

O número de beneficiários do subsídio de desemprego foi de 121.623, um aumento de 0,2% face a junho e uma diminuição de 27,8% em relação ao período homólogo, ou seja, menos 46.889.

Já o o subsídio social de desemprego inicial foi processado a 4.939 beneficiários em julho, uma queda de 1,4% mensal uma redução de 30,8% comparando com o mesmo mês de 2021.

No caso do subsídio social de desemprego subsequente registou-se em julho um aumento de beneficiários, em 2,1% comparando com junho e em 109,7% em relação ao período homólogo, para 27.142 em julho.

A prorrogação extraordinária da concessão do subsídio de desemprego foi processada a 164 pessoas, mantendo a tendência de redução dos últimos meses.Em julho, o valor médio das prestações de desemprego situou-se nos 550,19 euros.

Últimas Notícias
Mais Vistos