Economia

Cabaz de bens essenciais aumentou 26 euros desde fevereiro

Loading...
Cáritas recebe cada vez mais pedidos de ajuda.

Depois da pandemia, é a inflação que está a deixar as famílias cada vez mais preocupadas. Um cabaz com alimentos básicos aumentou 26 euros em apenas seis meses e os pedidos de ajuda já começaram a aumentar.

Só na última semana, o preço dos bens alimentares subiu, em média, 1,5%. O que mais aumentou foram os preços da pescada fresca, do café moído e do atum em lata.

As contas da DECO mostram que, em seis meses, o preço da pescada fresca aumentou mais de 80%, o óleo vegetal subiu 34% e os brócolos 30%. Quer isto dizer que o mesmo cabaz que, em fevereiro, custava 183 euros, custa agora quase 210 euros - uma subida de 26 euros.

Os pedidos de ajuda à Cáritas já começaram a subir.

A associação vive dos donativos que recebe e admite que esta crise está a causar problemas também em quem doa, o que pode obrigar a uma maior ginástica para responder aos pedidos.

Últimas Notícias
Mais Vistos