Economia

"Basta pressionarem o botão e tudo se resolve": a solução de Putin para a crise energética

"Basta pressionarem o botão e tudo se resolve": a solução de Putin para a crise energética
Contributor
Putin acusa a Europa de culpabilizar Moscovo "para se proteger da indignação dos seus próprios cidadãos" pela crise energética.

Vladimir Putin dirigiu-se aos países da União Europeia para sugerir que levantem as sanções ao gasoduto Nord Stream 2, de forma a aliviarem as queixas sobre o aumento do preço do gás no inverno.

"Enfim, se estão impacientes, se tudo é tão difícil, decidam e levantem as sanções no Nord Stream 2, são 55 mil milhões de metros cúbicos por ano. Basta pressionarem o botão e tudo se resolve", afirmou o líder do Kremlin.

Putin recordou não ter sido a Rússia que bloqueou o Nord Stream 2, mas sim a Alemanha. Assegurou também que Moscovo não cortou o gás à Europa através do Nord Stream 1 por intenção, mas foi forçado a tomar essa decisão pelo facto de não receber peças de substituição para as turbinas.

A UE tem insistido que as turbinas russas não estão submetidas a sanções, mas Putin respondeu que estas se encontram submetidas à lei britânica, pelo facto de a filial britânica da Siemens efetuar as reparações e manutenção dos motores do gasoduto.

"Temos culpa? Pensem quem tem a culpa. Que não nos acusem a nós pelos seus próprios erros", sublinhou.

Putin frisou ainda que o gigante do gás russo Gazprom e o Governo russo cumpriram e continuam a cumprir todas as obrigações contratuais.

"Deste lado nunca houve falhas, nem haverá", defendeu.

Na perspetiva de Putin, a Europa pretende culpabilizar Moscovo "para se proteger da indignação dos seus próprios cidadãos" pela crise energética.

"Esta é outra tentativa de transferir o problema ou a dor de cabeça dos doentes para os sãos. A crise energética na Europa não começou com o início da operação militar especial [na Ucrânia], mas muito antes", precisou.

Últimas Notícias
Mais Vistos