Economia

Portugueses já estão a sentir na carteira o aumento das taxas Euribor

Loading...

DECO já recebeu 20 mil pedidos de ajuda de famílias que estão com dificuldades em pagar as prestações da casa.

A DECO diz que já recebeu desde o início do ano cerca de 20 mil pedidos de ajuda de famílias que estão com dificuldades em pagar as prestações da casa. Em causa estão as taxas de juros do crédito habitação que têm atingido máximos históricos.

Desde o início do ano que os juros de empréstimos estão a subir e quem tem crédito à habitação com taxa variável tem levado por tabela com um aumento da prestação da casa.

A maior parte dos portugueses com crédito à habitação tem taxa de juro variável indexada à taxa Euribor e que se adapta ao estado da economia. Casos como estes são os mais penalizados com a subida dos juros

Esta situação está a ter um peso nos orçamentos famíliares numa altura em que os custos de vida já eram altos devido à inflação.

"Desde o início do ano estamos a ter pedidos de ajuda de famílias confrontadas com o aumento do custo de vida e agora preocupadas em pagar a prestação do crédito à habitação devido ao aumento que as prestações estão a ter", diz Natália Nunes da Deco.

O Governo já admitiu a possibilidade de vir adotar medidas para as famílias que têm crédito à habitação, mas até agora ainda nada foi anunciado.

Taxas Euribor estão no valor mais alto dos últimos 10 anos

  • A taxa a seis meses, a mais utilizada no crédito à habitação em Portugal, está agora nos 1,74%. Em junho estava abaixo dos 0,2.
  • Quem vê a prestação atualizada de 3 em 3 meses conta agora com uma taxa de 1,10%.
  • No caso dos empréstimos a 12 meses já ultrapassa os 2%. Quem entretanto tiver o valor da prestação revisto deve contar com uma Euribor de 2,33%.


Últimas Notícias
Mais Vistos