Economia

Comissão de trabalhadores da TAP e sindicatos ameaçam com greves até ao final do ano

Loading...

Trabalhadores e sindicatos foram ouvidos no Parlamento, mas saíram com a ideia de que privatização vai mesmo avançar.

A Comissão de Trabalhadores da TAP e os sindicatos criticam a gestão da companhia e ameaçam com greves até ao final do ano. Esta quarta-feira foram ouvidos no Parlamento, mas saíram com a ideia de que privatização vai mesmo avançar.

O Governo português está pronto para acelerar a venda da TAP. O executivo está a preparar uma injeção de capital do Estado de forma a controlar 100% da holding da companhia aérea e assegurar a venda.

Entre os principais interessados estão a Lufthansa e o grupo Air-France/KLM. O fundo norte-americano Certares, que detém 40% da Douro Azul, a empresa de cruzeiros de Mário Ferreira, também se mostrou interessado em entrar no capital da companhia.

O primeiro-ministro, António Costa, já admitiu que o Estado português pode vir a perder com o negócio, em causa está a desvalorização do valor da companhia devido aos efeitos da pandemia.

Já a comissão de trabalhadores da empresa parece não ter dúvidas do que vai acontecer se o Estado deixar a companhia aérea: “Não existindo TAP há outras companhias aéreas. Pois há, espera aí, ligação para onde? Para o Pico? Isso é muito caro, não dá lucro. Ligação para onde? O quê? Ali para aquela ilha... para a Terceira? Não, não porque é caro, só temos clientes no verão, não dá para manter a rota. O quê? Temos de trazer os imigrantes da Suíça? Não, isso é só no Natal e no verão", considerou Cristina Carrilho, da comissão de trabalhadores da TAP, no Parlamento.

Os sindicatos asseguram não ter ideologia política, mas também não auguram nada de bom para o futuro. E há quem vá mais longe e ameace paralisar as operações da companhia.

"Meus senhores, não vou ter medo das palavras. Estamos a caminho e a passos largos para ações até ao final do ano que não sabemos as consequências que vão ter. Se a palavra que querem ouvir é a possibilidade de uma greve é muito provável que possa haver uma greve dentro do grupo TAP", afirma Ricardo Penarroias, do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo e Aviação Civil.

Últimas Notícias
Mais Vistos