Economia

Uma em cada cinco bombas de gasolina estão sem combustível em França

Um posto de combustível em Bordéus, França
Um posto de combustível em Bordéus, França
STR

Sindicatos ameaçam paralisar país com uma greve geral na próxima semana.

Um em cada cinco postos estão sem combustível em França. Em causa está uma greve dos trabalhadores em três refinarias da petrolífera TotalEnergies que começou há três semanas.

A confederação geral do trabalho de França exige um aumento salarial de 10% devido à inflação.

Mas as negociações com as petrolíferas não têm tido avanços e até já o Governo francês apelou à subida dos ordenados e requisitou trabalhadores para assegurar que o combustível saia das refinarias.

Face a esta decisão, os sindicatos ameaçaram paralisar o país com uma greve geral na próxima semana.

Macron promete restabelecimento de combustível em França na "próxima semana"

O presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu, esta quarta-feira, um regresso ao normal "durante a próxima semana" perante a escassez de combustível que afeta o país.

"Essas carências não têm nada a ver com a guerra, nada, são conflitos sociais em duas empresas, que são a Exxon e a Total (TotalEnergies), que obtiveram lucros significativos porque o contexto é bom (…), que distribuíram pelos seus acionistas e que têm uma negociação em curso", disse o chefe de Estado, lançando "um apelo à responsabilidade" aos dirigentes destas empresas e seus sindicatos.

Últimas Notícias
Mais Vistos