Economia

Tarifa social de Internet regista 960 pedidos e estão ativas 438 ofertas

Tarifa social de Internet regista 960 pedidos e estão ativas 438 ofertas
Canva
A ideia é dar um serviço de Internet de banda larga às pessoas que têm mais dificuldades económicas.

Mais de 960 pedidos da tarifa social de Internet (TSI) foram recebidos até ao momento, tendo a Anacom a "informação de estarem ativas 438 ofertas", disse à Lusa fonte da entidade reguladora.

Na terça-feira, o secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa afirmou, no Parlamento, que a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) fez um relatório sobre os pedidos "abaixo das expectativas iniciais" da TSI, o qual está a ser analisado pelo Governo para tomar decisões no futuro.

Questionada pela Lusa, fonte oficial da Anacom disse que "foram recebidos até ao momento 962 pedidos de TSI".

A Autoridade Nacional de Comunicações "tem informação de estarem ativas 438 ofertas", acrescentou a mesma fonte.

Questionado sobre a baixa adesão à TSI, Mário Campolargo começou por dizer que "a ideia era efetivamente dar um serviço de Internet de banda larga às pessoas que tivessem mais dificuldades económicas", recordando que "a legislação entrou em vigor em janeiro" e que desde março está operacional.

"Todos concordamos que está muito abaixo das expectativas iniciais, a ideia era que pudéssemos fornecer um correio eletrónico, permitir compras 'online', fazer videochamadas, participar nas redes sociais", como também procurar emprego e ter acesso aos serviços municipais e nacionais digitalizados, prosseguiu.

Mas "em que ponto estamos neste momento? Fizemos uma análise" sobre o número baixo de pedidos, disse.

A Anacom "fez um relatório em que analisou as potenciais causas dessa situação, esse relatório está a ser analisado" e "vai ser a base para tomar decisões no futuro imediato sobre alternativas possíveis, obviamente tendo em consideração também as condições de mercado", referiu Mário Campolargo.

Últimas Notícias
Mais Vistos