Economia

Ministra do Trabalho diz que pensões vão ser atualizadas em janeiro

Ministra do Trabalho diz que pensões vão ser atualizadas em janeiro
JOSÉ COELHO

Saiba aqui quais as alterações.

Os novos números da inflação e do PIB vão obrigar o Governo a gastar mais 110 milhões de euros em reformas e pensões em 2023. Pensionistas e reformados vão receber mais 0,4% de aumento do que o Governo tinha previsto em outubro, quando contava com uma inflação mais baixa.

Uma alteração introduzida pelo PS antes da votação final do Orçamento dá aos pensionistas mais uns trocos no valor mensal das reformas a partir de janeiro, para compensar uma inflação ainda maior que a prevista na versão original do OE2023.

Esta quarta-feira, a ministra do Trabalho afirmou que o Governo está a tentar garantir que os aumentos das pensões comecem a ser pagos em janeiro.

Loading...

"Estamos a procurar que isso aconteça o mais depressa possível", afirmou a ministra do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, quando questionada sobre se a atualização das pensões vai começar a ser paga aos pensionistas já em janeiro de 2023.

"Esse foi o compromisso que assumimos e hoje tivemos os cálculos e as previsões apresentadas pelo INE", em função dos quais o Governo, vai "ajustar o valor a atualizar em 2023, fruto dos números mais recentes quanto à inflação", disse.

Vamos a contas. Quanto vão aumentar as pensões?

De acordo com a ministra, a partir de 2 de janeiro de 2023, as pensões até 960 euros terão uma atualização de 4,83%, que é no fundo, o valor que é o diferencial necessário para cumprir exatamente o valor que está previsto na fórmula [de cálculo], complementando com a meia pensão que já foi paga".

Já nas pensões entre 960 euros e seis IAs o aumento será de 4,49% e nas pensões de mais de seis IAs o aumento será de 3,89%, especificou Ana Mendes Godinho, salientando ainda que "o próprio IAs terá uma atualização de 8,4%, passando a ser de 480 euros".

Ou seja, exemplificou, "uma pensão de 500 euros terá um aumento de cerca de 24 euros".

A ministra garantiu ainda não haver "qualquer corte nas pensões" e que vai ser publicada "uma portaria com estes valores diferenciais para acertar, de forma a garantir que na soma entre as duas parcelas, entre a meia pensão [que já foi paga] e esta atualização que é feita em 2023, se garante exatamente o mesmo valor [que] daria na aplicação da fórmula".

Ana Mendes Godinho falava em Santarém, à margem do Encontro de Centros Qualifica, que decorre no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, sob o lema "Uma Agenda PRR transformadora para as Qualificações

IAS vai ser atualizado em 8,4% em 2023 aumentando para 480,43 euros

O valor do Indexante de Apoios Sociais (IAS) vai ser atualizado em 8,4% em vez de 8%, em 2023, passando para 480,43 euros, informou hoje o Ministério da Segurança Social, assumindo também ajustamentos na atualização as pensões.

Estes ajustamentos, quer na atualização do IAS quer das pensões, têm por base os dados da inflação hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e que indicam que a inflação média dos últimos 12 meses, sem habitação (que tipicamente serve de referência para a atualização do IAS e das pensões) foi de 7,46% em novembro, acelerando face aos 6,83% do mês anterior.

Em comunicado, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social refere que o IAS – indexante usado para diferenciar a atualização das pensões em função do seu valor mensal – terá em 2023 um “aumento de 8,4% passando de 443,20 euros para 480,43 euros”.

Inicialmente o Governo tinha referido que o IAS seria atualizado em 8%, tendo admitido que o valor seria ajustado caso a inflação final fosse mais alta do que o estimado.

Loading...
Últimas Notícias
Mais Vistos