Economia

Modelo Continente vai pagar aos colaboradores apoio extraordinário de até 500 euros

Modelo Continente vai pagar aos colaboradores apoio extraordinário de até 500 euros

Medida abrange 36.000 pessoas e representa um investimento superior a 15 milhões de euros.

A Modelo Continente (MC) vai pagar este mês um apoio extraordinário de até 500 euros aos trabalhadores para mitigar os efeitos da inflação, medida que abrangerá 36.000 pessoas e representará um investimento superior a 15 milhões de euros.

O valor do apoio será "proporcional em função da carga horária", lê-se num comunicado divulgado hoje pela empresa do grupo Sonae.

"Este é um gesto que a empresa acredita poder ajudar a mitigar os impactos sentidos no custo de vida, proporcionando um Natal melhor para todos, no contexto particularmente difícil que estamos a viver", sustenta.

Considerando que o ano "2022 tem sido particularmente desafiante para os portugueses, com impacto na gestão do orçamento familiar", a MC diz que, ao longo deste ano, "tem vido a reforçar o pacote interno de benefícios financeiros e sociais aos colaboradores, num investimento anual superior a 10 milhões de euros de euros".

Outros apoios aos colaboradores

"Com impacto financeiro direto destaca-se o aumento do subsídio de refeição em cerca de 22 euros por mês", refere, acrescentando que "o pacote de benefícios da MC inclui, entre outros, um plano de telecomunicações com 'voucher' para aquisição de telemóvel, seguro de saúde e de vida e acesso a vantagens e parcerias exclusivas em diferentes áreas (lazer, saúde e bem-estar, educação...)".

Adicionalmente, a MC diz ter reforçado, em 2022, "a oferta de bens alimentares que disponibiliza às suas pessoas nas áreas sociais das operações de loja e logística".

Apontando o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional como "uma prioridade" para a empresa, a MC lembra ainda que atribuiu "mais dois dias de férias a todos os colaboradores, como reconhecimento e valorização da assiduidade" e que, recentemente, "implementou novos benefícios de flexibilidade laboral, como a 'Flex Friday', que permite a 3.000 colaboradores condensarem uma hora no dia de trabalho, de segunda a quinta-feira, para poderem ter a tarde de sexta-feira livre".

"Em alternativa, é possível trabalhar em regime híbrido, escolher o horário diário de trabalho e ainda beneficiar de uma redução de horário, com redução proporcional do vencimento", detalha.

Últimas Notícias