Economia

Banco de Portugal aplicou 3,5 milhões de euros em coimas no último trimestre do ano passado

Os 161 processos concluídos pelo Banco de Portugal nos últimos três meses de 2022, referentes a várias infrações, resultaram em coimas de 3,51 milhões de euros, dos quais 96,5 mil euros estão suspensos

O Banco de Portugal (BdP) aplicou, no quarto trimestre de 2022, coimas no valor total de 3,51 milhões de euros, informou o banco central português esta sexta-feira, 20 de janeiro. A instituição instaurou 235 processos de contraordenação e concluiu 161.

No universo de 235 processos instaurados, “118 respeitam a infrações de natureza comportamental, 75 respeitam a infrações de natureza prudencial, 36 respeitam a infrações às regras em matéria de recirculação de numerário, quatro respeitam a infrações relacionadas com atividade financeira ilícita e dois respeitam a infrações a deveres relativos à prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo”, contabiliza.

Já entre os 161 processos decididos, 81 respeitam a infrações de natureza comportamental, 41 a infrações de natureza prudencial, 28 a infrações às regras em matéria de recirculação de numerário, seis por infrações a deveres consagrados na lei que aprova medidas de combate à criminalidade organizada e cinco por infrações relacionadas com atividade financeira ilícita, de acordo com o BdP.

Foram estes que, concluídos, resultaram em coimas totais de 3.514.250 euros, com 96.500 euros de execução suspensa, refere o comunicado do Banco de Portugal.

Últimas Notícias
Mais Vistos