Assalto em Tancos

Tribunal da Relação liberta ex-diretor da PJ Militar

Coronel Luís Vieira estava em prisão preventiva desde setembro, no âmbito do caso Tancos.

O Tribunal da Relação de Lisboa decidiu hoje libertar o coronel Luís Vieira, ex-diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM), que se encontrava em prisão preventiva desde setembro, no âmbito do inquérito ao caso de Tancos.

A decisão do Tribunal da Relação resulta de um recurso apresentado pela defesa do ex-diretor da PJM, contestando a medida de coação mais grave a que foi sujeito em setembro.

Luís Vieira está indiciado por vários crimes, entre os quais terrorismo, tráfico de armas, denegação de justiça e associação criminosa. Está agora obrigado a apresentações periódicas às autoridades, proibido de contactar com os outros arguidos e ainda suspenso de funções.

  • Carro de Santana Lopes não tinha seguro?
    1:44