Assalto em Tancos

Relatório preliminar sobre Tancos discutido 6ª feira na comissão de inquérito

A comissão, proposta pelo CDS-PP, está em funções desde novembro de 2018, e o relatório é o último ato do inquérito.

O relatório preliminar do inquérito parlamentar ao furto de material militar de Tancos vai ser apresentado e discutido na próxima sexta-feira, na Assembleia da República, em Lisboa.


O relator é o deputado do PS Ricardo Bexiga, que vai apresentar o relatório numa reunião da comissão parlamentar de inquérito sobre as consequências e responsabilidades políticas do furto do material militar em Tancos, em junho de 2017, segundo a agenda do Parlamento.


O furto de material de guerra foi divulgado pelo Exército em 29 de junho de 2017. Quatro meses depois, a PJM revelou o aparecimento do material furtado, na região da Chamusca, a 20 quilómetros de Tancos, em colaboração de elementos do núcleo de investigação criminal da GNR de Loulé.


Entre o material furtado estavam granadas, incluindo antitanque, explosivos de plástico e uma grande quantidade de munições.


O caso ganhou importantes desenvolvimentos em 2018, tendo sido detidos, numa operação do Ministério Público e da Polícia Judiciária, sete militares da Polícia Judiciária Militar e da GNR, suspeitos de terem forjado a recuperação do material em conivência com o presumível autor do crime.

Lusa