Eleições Autárquicas

Ex-vice de Menezes acusa Rio de aceitar Cancela Moura em Gaia para manter liderança

RUI MINDERICO

Na missiva, Firmino Pereira critica a "escolha infeliz" de Cancela Moura, "que tudo fez para destruir internamente a primeira escolha do PSD, António Oliveira".

O antigo vice-presidente de Luis Filipe Menezes responsabilizou esta quinta-feira o líder do PSD/Gaia e candidato à Câmara pela destruição da candidatura de António Oliveira e acusou Rui Rio de aceitar Cancela Moura para se manter na liderança.

"Tenho o dever, porque conheço bem as partes envolvidas, de alertar os gaienses e de lhes dizer que o Presidente do PSD, Rui Rio, deixou passar o nome de Cancela Moura, já a fazer contas nas poucas centenas de militantes do PSD de Gaia de que em janeiro de 2022 Rui Rio vai precisar nas eleições diretas internas para se manter na liderança do PSD", assinala Firmino Pereira, numa declaração política enviada esta quinta-feira à Lusa.

Firmino Pereira exerceu durante 16 anos funções de vereador e de vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, nos mandatos do social-democrata Luís Filipe Menezes, e é há mais de 40 anos militante do PSD.

Contactada pela Lusa, a direção do partido escusou-se a comentar a declaração política de Firmino Pereira.

A Lusa tentou obter uma reação de Cancela Moura, mas até ao momento sem sucesso.

Na missiva, o antigo vice-presidente critica a "escolha infeliz" de Cancela Moura, "que tudo fez para destruir internamente a primeira escolha do PSD, António Oliveira", e descreve o presidente da concelhia como "um repetente sem brilho".

Nas eleições autárquicas de 2017, em que protagonizou a candidatura do partido à câmara, o PSD, lembra Firmino Pereira, teve o pior resultado de sempre em termos de mandatos -dois vereadores eleitos -e não ganhou "uma única mesa de voto no concelho".

"Cancela Moura, já destruiu muito e com esta 'nova' oportunidade do PSD, dado o seu estilo pouco confiável e truculento, vai encarregar-se de destruir o pouco que ainda falta. Se apoiasse Cancela Moura era hipócrita. Se não dissesse nada era desatento em não alertar os gaienses, para esta personagem que não tem o mínimo de credibilidade", afirmou.

Firmino Pereira responsabiliza ainda o presidente do PSD, Rui Rio, que acusa de preferir a liderança ao partido.

"Rui Rio, por tática de ter o aparelho do PSD de Gaia que ele tanto diz odiar, preferiu ter falta de comparência do PSD às eleições autárquicas em Vila Nova de Gaia, sujeitando-se em aprovar Cancela Moura", declarou.

Com Cancela Moura a candidato, diz Firmino, não vai votar no PSD.

"Cancela Moura, tem um projeto pessoal, egoísta e destruidor. Sendo ele o candidato do PSD à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, não posso votar no PSD, pela falta de valores morais e éticos com que esta candidatura se submete aos eleitores gaienses", rematou.

António Oliveira anunciou a 18 de julho, numa carta aberta, ter desistido "por uma questão de higiene" da corrida às eleições autárquicas marcadas para 26 de setembro, recusando pôr os "interesses de uns personagens" à frente dos da população.

Na carta aberta, o ex-selecionador nacional de futebol tece duras críticas à concelhia liderada por Cancela Moura, assumindo que nunca pensou que a política e os partidos, "quando se deixam apropriar por alguns, ainda que localmente, pudessem descer a um nível tão baixo e tão miserável".

Três dias depois, numa conferência de imprensa de reação para reagir à decisão de António Oliveira, o presidente do PSD/Porto disse que a escolha de António Oliveira para encabeçar a candidatura à Câmara de Gaia foi "um erro de 'casting'", pelo que encara a desistência deste com "algum alívio".

Presente na mesma conferência de imprensa, o presidente do PSD de Vila Nova de Gaia acusou o ex-selecionador nacional de "falta de caráter", admitindo que esta situação "tem consequências para o PSD".

António Oliveira encabeçava a candidatura da coligação PSD/CDS-PP/PPM a Vila Nova de Gaia.

O nome do ex-selecionador nacional foi aprovado na reunião da Comissão Política Distrital Alargada do PSD, que decorreu em 22 de março em Paços de Ferreira, e anunciado publicamente no dia seguinte pelo presidente do PSD, Rui Rio.

Aquando do anúncio, Rui Rio disse que António Oliveira tinha o "perfil adequado" para liderar a Câmara Municipal de Gaia.

Para além de Cancela Moura, até agora foram oficializadas à Câmara de Vila Nova de Gaia as candidaturas da deputada à Assembleia da República Diana Ferreira (CDU), do engenheiro civil Renato Soeiro (BE) e a do gestor Alcides Couto (Chega).

A Câmara de Vila Nova de Gaia é atualmente liderada pelo PS, que conquistou, nas autárquicas de 2017, nove mandatos, sendo oposição no executivo o PSD com dois eleitos.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.