Autárquicas

Autárquicas em Lisboa: Bloco de Esquerda e CDU reagem à sondagem SIC/Expresso

João Ferreira, candidato apoiado pela CDU à Câmara de Lisboa, acredita que vai ter mais que os 6 por cento que a sondagem SIC/Expresso lhe dá. Já a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda, Beatriz Gomes Dias, que consegue 8 por cento, vê o resultado como uma possibilidade de influenciar a governação na autarquia.

Se as eleições autárquicas fossem esta quinta-feira, Fernando Medina seria reeleito presidente da Câmara de Lisboa, com um resultado de 42%. A sondagem do ICS e do ISCTE para a SIC e Expresso dá o segundo lugar a Carlos Moedas, que consegue 31% das intenções de voto. O Bloco de Esquerda ultrapassa a CDU e o Chega, que concorre pela primeira vez a nível autárquico, fica à frente do PAN.

Quatro anos e uma pandemia depois, o cenário eleitoral em Lisboa não sofre muitas alterações nos primeios lugares. O socialista consegue exatamente o mesmo resultado de 2019: 42%.O PSD, depois da derrocada da última batalha - onde teve apenas 11% -, consegue agora 31.

Mas desta vez o CDS - que tinha ficado em segundo - não concorre sozinho. Juntou-se a Carlos Moedas, que consegue um valor quase igual à soma dos dois partidos em 2019.

Fora da coligação de direita - onde ainda estão PPM e MPT - ficaram o Chega, que fica 1 ponto à frente do PAN, com 4%, e o Iniciativa Liberal, com 2%.

À esquerda. há uma troca de posições. O Bloco de Esquerda ultrapassa a CDU. Beatriz Gomes Dias consegue 8% e João Ferreira 6, menos 4 pontos do que nas últimas eleições.