Brexit

Reino Unido não vai pedir uma extensão do período de transição pós-Brexit

Gonzalo Fuentes

Os dois lados estão a tentar negociar um acordo de comércio para entrar em vigor em 2021.

O Governo britânico confirmou esta sexta-feira oficialmente que o Reino Unido não vai pedir uma extensão do período de transição pós-Brexit, anunciou o ministro do Conselho de Ministros, Michael Gove.

A confirmação oficial da posição que o Governo já tinha reiterado em diversas ocasiões foi dada durante uma reunião "construtiva" por videoconferência com o vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic.

"Confirmei formalmente que o Reino Unido não vai estender o período de transição e o tempo da extensão já passou. A 01 de janeiro de 2021 retomaremos o controlo e recuperaremos a nossa independência política e económica", anunciou Gove através da rede social Twitter.

O Reino Unido saiu da UE em 31 de janeiro, mas mantém acesso ao mercado único e outras estruturas económicas europeus durante um período de transição que dura até o final de 2020.

Uma extensão de até dois anos é possível, mas no Acordo de Saída do Reino Unido da UE está determinado que o pedido teria de ser feito até ao final de junho.

Os dois lados estão a tentar negociar um acordo de comércio para entrar em vigor em 2021, mas as negociações têm estado num impasse devido à divergência em questões como as pescas ou regras da concorrência.

Uma reunião por videoconferência entre o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e dirigentes europeus incluindo a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai realizar-se na segunda-feira para fazer um balanço e discutir potenciais soluções de compromisso.